delivery

As tendências de entrega de e-commerce em 2019

Vários fatores estão apontando para 2019 como o ano de mudança para o setor de varejo. Primeiramente, começaremos a ver a indústria de comércio eletrônico perceber o poder e o potencial da entrega de ponta a ponta centrada no cliente. Devemos esperar passar de simplesmente oferecer uma entrega "rápida e gratuita" a opções de entrega personalizáveis ​​e transparentes, priorizando a conveniência do cliente. Existem quatro fatores principais que acreditamos que afetarão o setor de comércio eletrônico neste ano:

Desilusão na Amazon

Os mercados on-line como a Amazon são altamente considerados pelos consumidores por causa da amplitude da escolha de entrega oferecida. A Amazon é uma daquelas empresas que são admiradas pela entrega personalizável, rápida e gratuita, e muitos varejistas estão procurando imitar isso em sua própria função de entrega. No entanto, se você representa uma marca de luxo, com produtos de luxo, a mesma estratégia pode não estar alinhada com os valores de sua marca. A estratégia de entrega precisa ser liderada por três coisas: seus clientes, sua marca e seu produto.

A percepção de alguns varejistas é de que a Amazon está elevando as expectativas. Na verdade, está diminuindo o nível, dificultando para os vendedores e colocando pressão sobre eles para espelhar algo que não é necessário ou impossível.

Sem usar dados de compras de clientes para informar que tipo de opções de entrega as marcas devem ter no momento do checkout, a entrega torna-se ineficaz, também pode tornar-se difícil gerenciar se os varejistas tentam fazer tudo sozinhos.

Ao revisar sua função de entrega no comércio eletrônico, os varejistas precisam garantir que a tecnologia seja compatível e integrada aos serviços existentes. O processo de integração de operadoras não deve ser longo, pois os varejistas não podem permitir que isso aconteça - um negócio de comércio eletrônico nunca para.
Contar com uma consultoria digital como a Itelios é de suma importância para que todas as integrações sejam feitas da forma correta e sem preocupações para o varejista.

Usando automação para remover complexidades de entrega

Varejistas precisam descobrir o que automatizar durante o processo de entrega e logística. Por exemplo, se você tem um amplo portfólio de produtos, isso cria complexidade. Primeiro, como você combina o tipo de entrega e a transportadora corretos para itens individuais? E em segundo lugar, do ponto de vista tecnológico, como você pode automatizar esse processo no checkout?

O truque é conectar uma ferramenta de automação - pré-configurada com opções e serviços da operadora - com machine learning integrado. Ele precisa confiar em um poderoso mecanismo baseado em regras para considerar um número de coisas instantaneamente. Por exemplo, o tipo de produto e o destino do pedido.

Como será o futuro da entrega?

Apesar de muito entusiasmo sobre as possibilidades de entrega de drone, levando em consideração as leis de saúde e segurança e robustez da solução, o sonho parece bem distante ainda.

É tudo sobre ser pragmático e ter flexibilidade para mudar com o mercado. Dando aos clientes uma variedade relevante de opções e permitindo que eles encontrem a opção certa. Tendências e gostos mudam o tempo todo, e os varejistas precisam combinar isso.

No entanto, no que diz respeito à entrega, os varejistas precisam revisar suas funções e parcerias pelas razões comerciais corretas também. No centro de qualquer projeto de atendimento devem estar seus clientes, sua marca e seus produtos.

Fonte: Postal