alexa

Assistente de voz: por que adotar em seu negócio?

O comércio de conversação é uma oportunidade incomparável para as marcas construírem relacionamentos pessoais valiosos com os consumidores e usar essa intimidade recém-descoberta para impulsionar a preferência e a afiliação da marca.

Os últimos anos foram decisivos para o Comércio Conversacional baseado na voz - compra de produtos e serviços por parte dos consumidores por meio de assistentes de voz como o Google Assistant, o Alexa da Amazon e o Siri da Apple. Embora anteriormente restrita a chatbots acessados ​​por meio de aplicativos de mensagens para compras, a definição de Conversational Commerce expandiu-se significativamente com a chegada de assistentes pessoais baseados em voz, apresentando às marcas uma oportunidade de criar uma maior intimidade com seus clientes.

A Capgemini realizou uma pesquisa com mais de 5.000 consumidores nos EUA, no Reino Unido, na França e na Alemanha a respeito da relação deles com o comércio de voz. Selecionamos os principais highlights da pesquisa:

* 40% dos consumidores usarão o assistente de voz ao invés de um app ou website daqui a três anos. Esse valor cai para 24% pensando nos dias de hoje;

* 81% usam o assistente de voz através do smartphone (Siri, Cortana e Google Assistant) contra 25% que utiliza através de um smart speaker (Amazon Echo, Google home, etc).

* Hoje, o assistente de voz é usado principalmente para busca de informações, com 82% dos entrevistados. 35% é a porcentagem que realiza ou já realizou compra de produtos;

* 56% dos usuários estão interessados em fazer pedidos de comida usando os assistentes de voz e 44% em fazer transações de banco;

*As maiores razões pela qual os entrevistados preferem os assistentes de voz do que as lojas físicas é pelo fato de serem mais rápidos (49%) e mais convenientes (47%)

Leia na íntegra a pesquisa sobre o Comércio Conversacional.

Fonte: Capgemini